Categoria: Serviço

Inverno e umidade: saiba como evitar o mofo e prevenir doenças respiratórias

O início do inverno e o clima úmido trazem uma preocupação a mais para dentro das casas. O aparecimento do mofo, formado por fungos, pode significar o começo de crises alérgicas e até mesmo de pneumonia, principalmente para quem já possui problemas respiratórios como asma, bronquite ou rinite alérgica. Segundo o Ministério da Saúde, infecções das vias respiratórias como essas estiveram entre as três principais causas de mortes no Brasil em 2017.

Para prevenir o surgimento do mofo, é necessário um cuidado a mais durante a faxina tradicional. Ele surge naquele cantinho que é mais úmido e escuro, geralmente em paredes e móveis, e pode passar despercebido. Confira as dicas para simplificar essa tarefa e deixar sua casa livre do mofo.

Vinagre de álcool

Um ingrediente que já é aliado nas tarefas domésticas é o vinagre Minhoto. A marca recomenda copo de vinagre branco para ajudar a realizar a limpeza de paredes, armários e até roupas atingidas pelos fungos causadores do mofo, devido à ação do ácido acético. O produto pode ser aplicado diretamente sobre o local, sem diluição em água, com borrifador, esponja ou pano descartável. O importante é cobrir bem a região com o produto e deixar agir por cerca de uma hora.

Água Sanitária

Outro aliado no combate aos fungos, assim como a outros microrganismos como vírus e bactérias, é a água sanitária. Recomendada pela Brilux também na ação contra mofo, a água sanitária diluída em água e utilizada na área afetada. Após a aplicação, o ideal é aguardar a solução agir por cerca de 30 minutos e depois limpar com um pano ou esponja. É importante se certificar se o local é resistente à ação do produto.

Álcool

O álcool também é um produto poderoso contra os fungos. Ele pode ser usado tanto na versão líquida quanto em gel. Basta espalhar uma boa quantidade nas superfícies afetadas, com o auxílio de um pano limpo, e deixar agir por cerca de 10 minutos. Depois, é só esfregar o local mofado com esponja ou pano úmido e repetir o processo até que todo o local esteja limpo.

Cuidado com as roupas

As roupas podem ficar amareladas e sofrerem com o mofo após muito tempo guardadas ou se ficarem úmidas por muito tempo. Para retirar as manchas, a dica é mergulhar as peças em um balde com dois litros de água e 300 ml de vinagre branco durante 1 hora.

Depois desse processo, basta lavar a roupa como de costume, sem esquecer dos cuidados finais. “O uso do amaciante promove maciez e perfumação nos tecidos, além de conservar a qualidade dos fios por mais tempo”, recomenda Christina Campos, coordenadora química dos amaciantes Sonho.

Ventilação e cuidados extras 

Após a limpeza do ambiente, móveis e roupas, é importante prevenir para que o mofo não retorne. Deixar o ambiente arejado e bem iluminado, com as portas e janelas abertas durante 15 a 30 minutos diariamente, ajudam a manter o ambiente livre dos fungos. Caso seja necessário uma medida mais extrema, produtos específicos para absorver a umidade, à base de giz, carvão ou cal, podem ajudar.

Faculdade Baiana de Direito Gestão realiza atendimento jurídico gratuito 100% online

Há 9 anos oferecendo serviço jurídico à comunidade carente de Salvador, sem nenhum custo, o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Faculdade Baiana de Direito e Gestão comunica que, por conta do isolamento social, os atendimentos serão exclusivamente realizados online até o fim da pandemia.

Para ser atendido, basta o interessado fazer o agendamento, de segunda à sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h, entrando em contato pelo telefone (71) 99910-3321.

Segundo Antonio Adonias, coordenador do Núcleo de Prática Jurídica, o NPJ tem como objetivo a prestação de assistência advocatícia gratuita à comunidade carente de recursos financeiros, proporcionando, ainda, a prática jurídica aos estudantes da instituição.

“Nesse momento, prestaremos atendimento consultivo de forma inteiramente telepresencial. Nesse período, não recebermos casos judiciais. No entanto, é importante informar que o interessado precisa morar em Salvador e ser financeiramente hipossuficiente”, explica.

Ainda conforme Adonias, o NPJ presta assistência jurídica de natureza cível, consumerista, previdenciária e trabalhista. “Penal e tributária não são atendidos pelo NPJ”, ressalta o coordenador do NPJ.

Especialista explica os critérios e prazos do Projeto de Lei que suspende cadastro negativo durante pandemia

Foto: Toro Radar

Em meio ao crescimento de brasileiros que tiveram o CPF negativado, segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro o Projeto de Lei 675/2020 que proíbe a inscrição de consumidores inadimplentes em cadastros negativos durante a pandemia do covid-19. O especialista em Direito do Consumidor e professor da Faculdade Baiana de Direito e Gestão, Ricardo Maurício, explica quais critérios e quanto tempo o consumidor terá para regularizar as dívidas quando a lei entrar em vigor. 

Na última semana, a Serasa Experian divulgou que o número de brasileiros com dívidas atrasadas e CPF negativado bateu novo recorde e chegou a 63,2 milhões em abril, o que representa 40,4% da população adulta do país. Visando garantir acesso à crédito aos atingidos pela pandemia, o Senado aprovou o PL 675/2020, de autoria dos deputados Denis Bezerra (PSB-CE) e Vilson da Fetaemg (PSB-MG), que só depende da sanção do presidente.

Segundo Ricardo Maurício, Pós-Doutor em Direito Constitucional, a proposta suspende por 90 dias a inscrição de consumidores em bancos de informação como o Serasa e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) registrada após 20 de março de 2020, ou seja, que esteja relacionada aos impactos econômicos provocados por medidas de isolamento adotadas no combate à pandemia.

“O texto autoriza ainda a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça a prorrogar a suspensão das novas inscrições nos cadastros de devedores pelo tempo que durar o estado de calamidade e atribui ao Poder Executivo a regulamentação e a fiscalização necessárias, sem prejuízo da aplicação de sanções previstas no Código de Defesa do Consumidor. Caso ocorra cobrança de multa por descumprimento da norma, o dinheiro deverá ser aplicado em medidas de combate à covid-19”, completa o especialista.

Ricardo Maurício ressalta que a alteração só alcança consumidores negativados a partir da data citada e a execução e fiscalização da lei ficará a cargo do Poder Executivo.

Fonte: Agência Senado

Faculdade Baiana de Direito e Gestão promove aulão virtual de revisão para o Enem

Quem está se preparando para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 poderá contar com mais um reforço nos estudos. A Faculdade Baiana de Direito e Gestão realizará o Revisaço Enem 2020, 100% online, voltado para alunos do ensino médio de escolas públicas e privadas, nos dias 14 e 21 de junho.  

De acordo com Ana Carolina Mascarenhas, diretora acadêmica da faculdade, na manhã do dia 14 (domingo), os assuntos do aulão serão sobre as matérias de Humanas, com os professores Fábio Fonseca (Português), Cadu (Geografia), Carol Ledoux (História) e Paulo Reis (Redação). À tarde, será a vez das matérias de Exatas com os professores Rodrigo Schiefler (Matemática), Carlos Magno (Biologia), Franklin Cunha (Física) e Muricy (Química). “Já no outro domingo (21), vamos realizar um super simulado para garantir que estamos afiados para o desafio”, completa. 

Ainda Ana Carolina, os interessados deverão acessar o site https://pensedireito.com.br/revisaco/ e realizar a inscrição, que já conta com mais de 600 participantes. 

Vestibular Online

Com 95% de aprovação no Exame de Ordem da OAB do total de egressos, a Faculdade Baiana de Direito e Gestão, referência na formação de profissionais do Direito há 13 anos, abriu as inscrições para o vestibular 2020.2 e 2021.1. A grande novidade é que, neste ano, o processo seletivo será feito à distância, inteiramente virtual, respeitando as recomendações dos órgãos de controle e combate ao Covid-19. 

Sobre o processo seletivo, Carolina conta que será realizado em dois momentos: Dia 05 de julho, os inscritos serão distribuídos em grupos e receberão um caso concreto para debate e formulação de defesas. 

“O segundo momento, dia 12 de julho, todos recebem no Ágata (ambiente virtual de aprendizagem da Faculdade Baiana de Direito e Gestão) três questões discursivas e um tema para a redação”, explica.

SERVIÇO:

Revisaço Enem 100 % Online

Data: 14/06 (manhã e tarde) e 21/06 (simulado)

Local: plataforma digital

Acesso: gratuito

Inscrições: AQUI

Professores: Fábio Fonseca (Português), Cadu (Geografia), Carol Ledoux (História), Paulo Reis (Redação), Carlos Magno (Biologia), Rodrigo Schiefler (Matemática), Franklin Cunha (Física) e Muricy (Química). 

 

Vestibular  100% online 

Data: 05/07 e 12/07

Local: Plataforma Ágata (ambiente virtual de aprendizagem da Faculdade Baiana de Direito e Gestão).

Inscrições: AQUI

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Melhores ONGs do Brasil, iniciativa realizada pelo Instituto Doar em parceria com a Ambev

Já está valendo! Estão abertas as inscrições para a 4ª edição do Prêmio Melhores ONGs do Brasil, iniciativa realizada pelo Instituto Doar em parceria com a Ambev. A premiação, desde sua criação em 2017, se propõe a avaliar organizações do terceiro setor brasileiro e reconhecer aquelas que apresentam melhores critérios de governança, sustentabilidade financeira, capacidade de gestão, foco de atuação e transparência. O prêmio tem a missão de escolher anualmente as 100 melhores ONGs que se destacaram no desenvolvimento de suas atividades e no impacto positivo que oferecem para a sociedade. As inscrições vão até 30 de abril e podem ser realizadas no site oficial da iniciativa. Os vencedores serão anunciados no fim do ano, em um evento que reunirá representantes das ONGs de todo o País.

Selo Ambev VOA Doar

Ainda na premiação, acontecerá o reconhecimento das ONGs que mais se destacaram no VOA, programa voluntário da Ambev que oferece capacitação em gestão e mentoria para entidades e empreendedores sociais de todo o Brasil. O selo tem como objetivo incentivar, legitimar e destacar o profissionalismo e transparência nas organizações não-governamentais. O atestado é uma importante certificação para o terceiro setor e oferece visibilidade às iniciativas das organizações, ampliando a oportunidade de atrair novos doadores, parceiros e apoiadores, além de reconhecer a transparência e a credibilidade dos participantes do VOA.

Sobre o Instituto Doar

O Instituto Doar tem como missão ampliar a cultura de doação no Brasil. Em 7 anos de existência, trouxe para Brasil o Dia de Doar, uma iniciativa que já está em mais de 20 países. Criou o prêmio Melhores ONGs, uma espécie de Oscar do setor, cujo objetivo é além de reconhecer ONGs exemplares, oferecer às pessoas um leque de opções de doação por todo o Brasil e das mais diversas causas. E é também responsável pelo Selo Doar, uma certificação única no Brasil, que serve para medir nas organizações padrões em gestão e transparência.

Sobre o VOA

O VOA é o programa de mentoria voluntária em gestão da Cervejaria Ambev para ONGs. Por meio dele, funcionários da companhia doam tempo e conhecimentos para auxiliarem organizações do terceiro setor a aplicarem técnicas de gerenciamento em suas atividades. O objetivo é auxiliar essas organizações a se estruturarem melhor e, assim, ampliarem seu impacto positivo na sociedade. Por meio do VOA, a Cervejaria capacita as ONGs e, ainda, incentiva o voluntariado entre seus colaboradores. Todas as aulas do programa são ministradas por funcionários que compartilham conceitos como gestão de orçamento, planejamento estratégico, captação de recursos, estabelecimento de metas e indicadores, entre outros.

Em 2018, primeiro ano da iniciativa, 185 ONGs foram beneficiadas em todo o Brasil e receberam consultoria personalizada. Foram quase 200 voluntários que, juntos, dedicaram 12 mil horas para ajudar essas organizações a impactarem ao menos 2 milhões de pessoas.

Internet lenta? Saiba seus direitos após a determinação da Anatel

Especialista em Direito do Consumidor dá orientações para o consumidor 

No dia 15 de março, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) determinou às operadoras de telefonia e internet uma série de medidas para ampliar o acesso à rede, por conta da pandemia do novo coronavírus e das necessidades de trabalho remoto e isolamento. Entre elas, o aumento da velocidade de acesso à internet em banda larga fixa. As medidas foram comunicadas às empresas e estão valendo para todas as operadoras.

O ofício é assinado pelo presidente interino da Anatel, Emmanoel Campelo. “Com um cenário de maior distanciamento físico entre as pessoas, requisições de quarentena e de trabalho remoto, as conexões de acesso às redes se tornarão ainda mais essenciais. A preservação de fluxos de trabalho, de ensino, de acesso a informações sobre saúde e também de lazer dependerá em grande medida dos serviços de telecomunicações”, diz ele.

Nos casos em que a internet continua lenta ou com perda de conexão, o especialista Ricardo Maurício, Pós-Doutor em Direito Constitucional e professor e coordenador do Núcleo de Estudos Fundamentais da Faculdade Baiana de Direito e Gestão, recomenda que o consumidor, primeiramente, informe à operadora sobre o cumprimendo da medida da Anatel. 

“Caso o problema não seja resolvido, o consumidor deverá registar uma queixa à Anatel, anexando a prova, que foi o contato que ele fez com a operadora. Essa prova pode ser um print de uma conversa no aplicativo de mensagens, um email, uma gravação de áudio ou de ligação”, explica o especialista. 

Ainda tem dúvidas sobre a Declaração do seu Imposto de Renda 2020?

Então participe da Live no Instagram da Faculdade Batista Brasileira nesta sexta-feira 24/04 às 15h

 

Diante do cenário de pandemia do COVID-19, o Ministério da Economia prorrogou o prazo para entrega das declarações de Imposto de Renda de pessoas físicas 2020 por 60 dias. A entrega, que devia ser feita até o dia 30 de abril, poderá ser realizada até 30 de junho. Contudo o governo informou que vai manter o cronograma original de pagamento de restituições. Então, mesmo tendo mais tempo, quem entrega a declaração primeiro tem maiores chances de receber a restituição antes. (fonte: https://economia.uol.com.br/imposto-de-renda/noticias/redacao/2020/04/01/medidas-ministerio-da-economia.htm).

Durante a Live, que será realizada no Instagram da Faculdade Batista Brasileira (FBB) @fbboficial, no dia 24/04, às 15h, a especialista em Contabilidade Cristiane Cedraz, e professora do curso de Ciência Contábeis da FBB irá esclarecer as principais dúvidas sobre a declaração do IRRF 2020 como: aspectos do programa da declaração,  quem está obrigado a declarar, prazos, atendimento presencial na Receita Federal – Covid-19, modelo completo ou simplificado, MEI, dependentes e algumas dúvidas possíveis de serem esclarecidas.

A dica da professora Cristiane Cedraz é “aproveitar o isolamento social e ficar em dia com o leão, não deixando para fazer a declaração na última hora, evitando assim enviar a declaração incompleta, não conseguir localizar as documentações importantes, enfrentar instabilidade do sistema da Receita Federal, além de demorar para receber a restituição”.

O contribuinte pode fazer o download do programa para preenchimento da declaração no site da Receita Federal http://receita.economia.gov.br/interface/cidadao/irpf/2020.

Especialista em Direito Previdenciário responde perguntas frequentes sobre o auxílio emergencial

Para esclarecer dúvidas tanto sobre o momento que antecede o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 quanto o que acontece com o dinheiro após ser depositado na conta bancária, a professora de Direito Previdenciário, da Faculdade Baiana de Direito e Gestão, Anna Carla Fracalossi, responde 15 perguntas mais frequentes para ajudar o usuário a conhecer todos os seus direitos sobre esse pagamento. Vão desde os procedimentos para se cadastrar e receber o valor, até outras mais simples, mas que merecem esclarecimento.

1 – O que é o auxílio emergencial?

É um benefício de R$ 600 para garantir uma renda mínima aos brasileiros em situação mais vulnerável durante a pandemia da Covid-19 (novo coronavírus), já que muitas atividades econômicas foram gravemente afetadas pela crise.

 

2 – Quem tem direito?

As pessoas inscritas no Programa Bolsa Família, aquelas que fazem parte do cadastro de Microempreendedores Individuais (MEI), os contribuintes individuais do INSS, as pessoas inscritas no Cadastro Único até o último dia 20 de março e os informais que não fazem parte de nenhum cadastro do governo federal estão aptos a receber o benefício. É necessário ter mais de 18 anos, ser de família com renda mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135), além de não ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70.

 

3 –  Beneficiário do Bolsa Família pode receber? 

Sim! Caso o auxílio emergencial seja mais vantajoso que o valor recebido no programa Bolsa Família. Como os integrantes do Bolsa Família já estão no Cadastro Único, não é necessário pedir a alteração do benefício. O pagamento será efetuado no valor mais vantajoso, ou seja, no mínimo R$ 600, automaticamente.

 

4 – E quem não tem Cadastro Único no Governo federal, o que deve fazer?

A pessoa que se encaixa no perfil para receber o auxílio emergencial,  e não estiver no Cadastro Único, deverá fazer uma autodeclaração por meio do aplicativo ou pelo site disponibilizados pela Caixa Econômica Federal. O aplicativo e o site permitem que o Ministério da Cidadania e a Caixa Econômica Federal identifiquem os trabalhadores informais, os microempreendedores individuais (MEI) e os contribuintes individuais do INSS que se enquadram na lei e têm direito ao pagamento emergencial, mas não estão no Cadastro Único.

 

5 – E quem está no Cadastro Único, mas não integra o Bolsa Família?

Quem está no Cadastro Único e se enquadra no perfil para receber o auxílio emergencial, mas não recebe Bolsa Família, terá um calendário próprio de recebimento do benefício de R$ 600. Essas pessoas não vão necessitar baixar nem se cadastrar no aplicativo. Elas estão identificadas pelo governo federal e receberão o valor automaticamente.

 

6 – Como devem proceder os microempreendedores individuais (MEI)?

Devem baixar o aplicativo criado pela Caixa e preencher os dados para cadastramento e posterior pagamento do auxílio de R$ 600.

 

7 – E os contribuintes individuais do INSS? Também precisam acessar o aplicativo e fazer o cadastramento.

O aplicativo será a única forma de cadastramento para as pessoas que não estão na base de dados do Governo federal. A Caixa disponibiliza um site para o cadastro de quem não está na base de dados. Há também uma linha telefônica, no número 111, para quem quiser tirar dúvidas.

 

9 – Quantas pessoas podem ser beneficiadas por família?

No máximo duas pessoas por família podem receber o auxílio emergencial de R$ 600. Já os pais ou mães que são responsáveis sozinhos por suas famílias têm direito a receber o benefício em dobro, ou seja, R$ 1.200.

 

9 – Quando posso sacar o benefício?

Quem é beneficiário do Bolsa Família receberá o pagamento conforme o calendário do programa, normalmente. Os trabalhadores informais, MEIs, contribuintes individuais do INSS e aqueles que estão no Cadastro Único do governo federal receberão duas parcelas em abril, a primeira até o dia 14, e a segunda entre os dias 27 e 30, conforme o mês de aniversário. Dia 27 quem faz aniversários nos três primeiros meses do ano e assim por diante. A terceira e última parcela será quitada a partir do dia 26 de maio com a mesma escala de abril.

 

10 – Onde posso sacar o benefício?

Além do depósito em conta, o benefício será pago nas agências da Caixa Econômica Federal, em terminais de atendimento eletrônico e em lotéricas.

 

11 – Quanto tempo vai durar o auxílio emergencial?

Serão três meses, a princípio, período mais agudo da pandemia do coronavírus.

 

12 – Estou no Cadastro Único e tenho contas em outros bancos que não sejam a Caixa Econômica e o Banco do Brasil. Onde vou receber o benefício?

Qualquer pessoa cadastrada que tenha conta bancária em qualquer instituição financeira terá o benefício depositado em sua conta habitual e de forma gratuita.

 

13 – Tenho dívidas pendentes como cheque especial e outros débitos. Esses débitos serão automaticamente cobrados quando o auxílio for depositado?

Não. O valor do auxílio não será usado para amortizar débitos anteriores. Ficará blindado em sua conta. Trata-se de um auxílio emergencial para ajudar no sustento das famílias nesse período de excepcionalidade

 

14 – Não faço parte do Bolsa Família, não estou no Cadastro Único e não tenho conta em qualquer instituição financeira. Como poderei receber o benefício?

A Caixa Econômica vai promover uma inclusão financeira da população menos assistida por meio da criação de contas digitais. Essas contas serão gratuitas e o dinheiro depositado poderá ser usado para pagamento de contas, transferências e DOCs gratuitamente.

 

15 – Vou poder sacar o dinheiro recebido pelo Auxílio Emergencial?

Para evitar um colapso do Sistema Financeiro, já que dezenas de milhões de pessoas receberão o auxílio, a Caixa Econômica vai divulgar um cronograma para organizar os saques em espécie do valor depositado.

Em tempos de isolamento social se manter informado por fontes seguras é imprescindível

Faculdade Batista Brasileira promove Lives sobre diversos temas que serão transmitidas pelo seu Instagram @fbboficial 

Com a mudança de rotina provocada pela necessidade de isolamento social, cresce o consumo de informações sobre o novo coronavírus pela internet. As notícias  chegam por diferentes mídias numa proporção alarmante, com isso a necessidade de se manter atualizado pode acabar induzindo ao consumo de informações equivocadas.

Receber informações por fontes seguras é imprescindível, principalmente agora. Pensado nisso, a Faculdade Batista Brasileira (FBB) promoverá no mês de abril uma série de lives com profissionais e especialistas em diversas áreas, no perfil oficial no Instagram @fbboficial.

Serão abordados temas como: “As questões Ambientais e o Coronavirus”; “Alimentação durante a quarentena: o que comprar”; Ética do cuidado em um Brasil pós-pandemia”; “Home Office: Os desafios do dia a dia para quem trabalha em casa”; “Etiqueta Social e Profissional em Ambientes Virtuais”; entre outros.

O objetivo da Faculdade é promover informação de qualidade com a credibilidade de fontes confiáveis e com a possibilidade de interações ao vivo. As lives serão abertas aos usuários de redes sociais na página do Instagram da Instituição @fbboficial. Confira a programação completa no site www.fbb.br e participe!

8 dúvidas de consumidores em tempos de pandemia

O especialista em Direito do Consumidor Ricardo Maurício responde 

O artigo sexto do Código de Defesa do Consumidor (CDC) estabelece que são direitos básicos do consumidor a proteção da vida, saúde e segurança contra os riscos provocados por práticas no fornecimento de produtos e serviços considerados perigosos ou nocivos. O novo coronavírus está alterando a vida de milhares de pessoas, de modo que é preciso ficar atento aos Direitos do Consumidor durante a pandemia. Reunimos orientações do especialista Ricardo Maurício, Pós-Doutor em Direito Constitucional e professor e coordenador do Núcleo de Estudos Fundamentais da Faculdade Baiana de Direito e Gestão.  

1- Alta de preços dos produtos 

O CDC caracteriza como prática abusiva a elevação de preços de produtos e serviços sem justa causa. Em casos assim, o consumidor pode fazer uma denuncia por meio do Procon-BA mobile (aplicativo do órgão) ou pelo e-mail procon@sjdhds.ba.gov.br e também ao Centro Operacional de Defesa do Consumidor (Ceacon) do MP.

2- Cancelamento de viagens 

Existe uma pandemia, uma situação excepcional, assim, o consumidor tem o direito de cancelar a passagem e receber o valor de volta ou reagendar sem cobrança de taxa. A recomendação é de que o cliente negocie uma solução diretamente com a operadora. Caso não haja sucesso, a opção é acionar os órgãos de defesa do consumidor. 

3-  Escolas particulares fechadas 

As escolas estão agindo de acordo com determinações do poder público, devendo repor as aulas, mas não há o direito à indenização. 

4- Festas, shows e eventos 

Podem ser remarcados, mas o consumidor tem o direito de pedir ressarcimento integral do valor pago. 

5- Pagamento de contas 

Sim, mesmo com a crise do novo coronavírus, o consumidor deve pagar as contas em dia. Uma alternativa recomendada pelos bancos são os pagamentos a distância. 

6- Planos de saúde e Covid-19

Os planos de saúde devem cobrir exames para detectar o novo coronavírus nos casos em que haja indicação médica. Atendendo, assim, uma resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). 

7- Cancelamento de diárias em hotéis 

Se o contrato foi realizado antes da pandemia, a cláusula que trata do reembolso deve ser revista. 

8- Academias fechadas 

O consumidor tem direito ao ressarcimento dos dias em que a academia esteve fechada, ou transferências do período que ele ficou sem frequentar, para um período futuro. 

© 2020 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA