Categoria: Saúde

Essenza Orgânicos lança nova linha de cosméticos naturais

Com a proposta de aproveitar o melhor da natureza para oferecer saúde, conforto e bem-estar, a Essenza Orgânicos acaba de lançar sua mais nova linha de produtos.

Especializada em itens de higiene pessoal e cosméticos livres de alumínio, parabenos e outros aditivos químicos, a marca apresenta o Sérum para Cílios, que auxilia no crescimento saudável dos cílios e sobrancelhas e é feito à base de alecrim, lavanda, cedro e óleo vegetal de rícino, e o Sérum Fortalecedor de Unhas, indicado para unhas fracas e quebradiças, que é produzido a partir de óleo vegetal de coco e óleos essenciais de melaleuca, orégano, cravo e cedro.

Também serão lançados, em agosto, o Sérum Anti Age, feito com mirra e óleo essencial Frankincense; o Sérum Clareador de Pele, indicado para pessoas que possuem melasma; o Sérum para Crescimento de Cabelos, além do Sabão Facial para peles normais, secas e oleosas.

A Essenza Orgânicos também possui uma linha de desodorantes sem alumínio que conta com quatro aromas diferentes: alecrim, tangerina, lavanda e limão. Todos são 100% naturais e compostos por óleo Melaleuca, óleo Cipreste, óleo com o aroma específico e creme vegano a base de uva. Além disso, os produtos da marca têm como matéria prima os óleos essenciais doTERRA, rede global de óleos essenciais de pureza garantida, que estão disponíveis para venda, junto com os demais produtos, no Instagram @essenzaorganicos.

A marca é uma iniciativa da empresária Ana Amoedo, que já é sócia do SeedMix Crispys Gourmet e começou a procurar desodorantes sem alumínio após orientação médica. “Nossos corpos se contaminam muito com metais pesados sem a gente saber. Tem alumínio presente nos desodorantes, maquiagens, embalagens Tetra Pak, panelas que usamos, quase tudo”. Insatisfeita com os preços elevados das marcas importadas e a baixa qualidade dos produtos naturais que encontrava, decidiu estudar óleos essenciais e suas propriedades e começou a desenvolver sua própria linha de produtos orgânicos à base de óleos essenciais.

Cauzando: Anitta e Ju de Paulla apimentam Dia do Orgasmo a convite de Beats

Essas duas juntas… é para ´cauzar´ mesmo!

Para aquecer o Dia do Orgasmo, comemorado nesta sexta-feira (31) , a Skol Beats convidou a cantora Anitta e a influenciadora Ju de Paulla que vão comandar um bate-papo sobre a busca do prazer feminino. Em uma ação ousada, a marca fará ainda um twittaço sobre o tema.

No vídeo, que será publicado no canal oficial de Beats no Youtube, o papo rola solto celebrando a diversidade de corpos e a busca pelo prazer. A iniciativa conta também com a participação da artista Kiara Felippe.

De acordo com dados divulgados pela Prazerela (escola com a missão de apoiar mulheres a se empoderar de seus corpos através do prazer feminino),74% das mulheres sentem orgasmos quando se masturbam, enquanto só 36% sentem orgasmos nas relações sexuais. A pesquisa também mostrou que 67% já fingiram ter orgasmos e 43% falam abertamente sobre a questão com os parceiros.

“A gente sabe que muitas mulheres já tomaram as rédeas do amor-próprio e das descobertas do autoprazer, mas também sabemos que este assunto ainda está em construção para muitas delas. Por isso, achamos tão importante falar de tudo isso com naturalidade, para ajudarmos as mulheres a se empoderarem em relação ao prazer feminino”, explica Gabriela Gallo, gerente de Marketing da Skol Beats.

No mesmo dia, Beats também inici a conversa pelo Twitter. Usando a hashtag #BemAcompanhada, as mulheres serão convidadas a compartilharem imagens dos produtos eróticos que as ajudam a alcançar o prazer e o orgasmo feminino.

E para o prazer não ficar só na teoria, todos os consumidores, durante os dias 29, 30 e 31 de julho, vão ganhar vouchers de 20% de desconto para compra de produtos no site Exclusiva Sex Shop – utilizando o código bemacompanhada.

Falta de mobilidade é o grande vilão das famosas dores nas costas

A quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus vem aumentando os casos da tracional dor nas costas, mal que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), deve atingir cerca de 80% da população mundial. Como foi o caso do cantor Wesley Safadão que teve uma forte dor nas costas e precisou ser atendido por especialistas durante a live que participou no último domingo (12).

Porém, um fato que preocupa os médicos é o crescimento do número de crianças e adolescentes afetados por dores nas costas. Os motivos para esse aumento nos números vão desde a falta de exercício, até a má postura na hora de trabalhar. Entretanto é a falta de mobilidade é a grande vilã nessa história.

O fisioterapeuta e proprietário da Clínica Cuidar, Alan Dantas, explica que as pessoas por estarem mais restritas em domicílio, mesmo que praticando exercícios em casa, se movimentam pouco e com isso o corpo fica mais enrijecido, e tende a perder sua capacidade de se mobilizar. A brusca redução das atividades favorecem ao enrijecimento do corpo e redução da mobilidade geral do corpo e assim a perda da mobilidade gera uma adaptação e quando menos esperamos a dor surge. A sensação é de exigir mais que nosso corpo pode oferecer na naquele momento somos capazes de tolerar.

“O paciente não tem mobilidade e quando precisa usufruir um pouco mais dessa flexibilidade natural que o corpo tinha, o músculo entende que foi exigido demais dele por estar enrijecido e, como defesa, trava” explica Alan.

A boa notícia é que pequenas mudanças já ajudam a prevenir e aliviar os sintomas, como alongamento, cuidado ao deitar e ao levantar, postura correta para pegar e carregar pesos, e o mais importante de todos, o exercício.

O exercício não é só para fortalecer o músculo afirma Alan, “estudos comprovam que músculo forte não é garantia de coluna protegida, na verdade o que garante uma melhor saúde da coluna é a mobilidade. Por isso sempre buscamos oferecer ao paciente maneira que ele possa se mover com a amplitude de movimentos que nosso corpo tem sem sofrer com dores”.

O aumento no número de casos de dores nas costa na quarentena é justamente por essa falta de mobilidade. “Um trabalhador administrativo que fica sempre sentado, sem se mover muito e com uma frequência respiratória mais baixa, acaba que seu sistema muscular adota aquele ritmo como sendo o normal e quando, de repente, resolve varrer a casa, levantar um sofá, ou até fazer um exercício a coluna trava por ter exigido demasiadamente do corpo antes de ter sido feito um preparo para a realização dessas atividades”, explica Alan.

A falta de mobilidade também é um dos fatores que vem causando o crescimento dos problemas de dores nas costas em crianças e adolescentes. As crianças, antes dos tablets e video games, corriam na rua, pulavam corda, andavam de bicicleta, o que lhes dava uma maior mobilidade. Com a chegada e popularização dos computadores, tablets, celulares, videogames e netflix as crianças não se movimentam mais como antes.

Alan ainda ratifica que os grandes vilões que podem estar tornando os seres humanos mais sedentários são justamente os avanços das tecnologias que cada vez mais oferecem para as pessoas o que elas necessitam sem grandes esforços.

Um exemplo disso são as casas inteligentes, que permitem que o morador abra a janela, acenda a luz, feche a cortina ou limpe o chão, com apenas alguns toques no controle sem precisar sair do sofá para isso.

Famílias com idosos precisam adotar cuidados rigorosos com a saúde na pandemia

No Brasil e no mundo, os idosos estão no topo do grupo de risco de desenvolver os sintomas mais agravados da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, que pode levar à morte. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 80% da população vai ter a doença e apresentar apenas sintomas leves. No entanto, a situação muda com o avanço da idade: o índice sobe para 8% em pacientes de 70 a 79 anos e chega a 15% em maiores de 80, segundo estudo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China.

A orientação dada por autoridades de saúde é a de que os idosos precisam se manter isolados e adotar cuidados mais rigorosos com a saúde. Com a pandemia do novo coronavírus, novos serviços garantem cuidados com a saúde dos idosos, possibilitando uma rotina cada vez mais planejada e com cuidados redobrados. Muitas famílias buscam profissionais capacitados para preservar a vida de pais e avós, que necessitam de ajuda, principalmente com tratamentos médicos.

Essas pessoas precisam tomar muito cuidado com as medidas de proteção, segundo Angelina Oliveira, enfermeira e diretora da Padrão Enfermagem Salvador, inclusive no momento das consultas médicas.

A Padrão Enfermagem Salvador, empresa especializada na intermediação de profissionais de enfermagem e cuidadores de idosos, adultos e crianças, reforça a busca por cuidadores nesse período. “Famílias com idosos têm visto a necessidade de contar com profissionais qualificados para garantir os mais diversos cuidados com a saúde de um ente querido”, completa a diretora.

A empresa oferece serviços que vão de procedimentos pontuais, como administração de medicamentos, monitoramento de sinais vitais e testes de glicose; passando pelo acompanhamento integral com cuidadores de crianças e idosos que, além de tratar da saúde dos pacientes, auxiliam com tarefas de higiene e fazem companhia no dia a dia; até um trabalho efetivo de enfermagem e acompanhamento hospitalar para quadros de maior complexidade. Outras informações podem ser obtidas por meio do telefone (71) 99636-7676.

Cirurgias eletivas são retomadas em Salvador

 

Desde que a contaminação pelo Covid-19 mudou drasticamente a rotina dos baianos, ir ao médico e marcar exames deixou de ser uma decisão fácil até para quem mais precisa. Os cuidados com a saúde sofreram interrupção abrupta, chegando a uma queda de 80% na demanda por estes serviços nos meses de março e abril, evoluindo para 50% até julho. Nesse cenário, as cirurgias eletivas tornaram-se alvo de preocupação, uma vez que foram desmarcadas e adiadas em larga escala, chegando a ser suspensas em alguns hospitais.

Agora, lentamente, esse quadro vem sendo superado em Salvador, com remarcação de cirurgias que haviam sido adiadas e marcação de novos procedimentos pelos baianos. Hospitais que haviam suspendido esse tipo de serviço voltaram a realizá-lo, estando hoje todos os hospitais da rede particular baiana de saúde realizando tais procedimentos, ao tempo que executam rígidos protocolos de segurança para evitar a contaminação pelo Covid-19.

Se, por um lado, o medo do contágio paralisou os pacientes, por outro impulsionou as instituições de saúde a se estruturarem para garantir ambientes altamente controlados contra doenças infectocontagiosas. Protocolos e parâmetros de segurança foram intensificados e novos fluxos implantados nas suas rotinas.

“Medidas de proteção ao paciente sempre foram executadas, mas diante do alto risco de contaminação pelo novo Coronavírus, elas foram reforçadas”, pontua Mauro Adan, presidente da Associação de Hospitais e Serviços de Saúde da Bahia – AHSEB.

Combate à pandemia no estado já conta com doação de mais de 80 empresas

A expressão “a união faz a força” se materializou na Bahia, neste período de pandemia, em forma de doações feitas por mais de 80 empresas para ajudar a rede pública de saúde do Estado no combate ao Covid-19. A solidariedade está presente em serviços, produtos e aparelhos indispensáveis para conter o coronavírus como álcool a 70%, máscaras, luvas, sabão, água sanitária, ventilador pulmonar e cestas básicas.

O item mais doado é o álcool, em gel e líquido. Até o momento, já foram contabilizados mais de 460 mil litros, outros 70 mil já estão sendo aguardados e existem mais 80 mil litros em negociação para serem doados.

Já de água sanitária, item essencial nos protocolos de descontaminações, são 69 mil litros. As doações de máscaras já ultrapassaram mais de 190 mil unidades, entre máscaras acrílicas, descartáveis, TNT e N95. A busca por apoio dos investidores privados é feita pelo Comitê de Doações do Governo do Estado, composto pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico (SDE) e do Planejamento (Seplan).

“A cadeia de doações é enorme. Não é somente o álcool, mas a garrafa para acondicioná-lo, o envase e o transporte. Recebemos máscaras de todo tipo: descartáveis, de acrílico, TNT e tecido, mas também muita gente disposta a doar seu tempo e serviço, então a doação de matéria-prima é importantíssima, cortes de tecido, elástico. Todo donativo é bem-vindo”, afirma o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico.

“O Governo da Bahia vem realizando um combate firme e contundente à pandemia do coronavírus, em várias frentes. Para isso, tem contado com o apoio de diversas empresas, através de doações que ampliam e fortalecem nossa ação”, ressalta o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

Especialista avalia com preocupação decreto presidencial que coloca academias e salões de beleza como serviços essenciais

Novo decreto foi publicado na tarde desta segunda-feira (11) em edição extra

Na contramão de todas as medidas de prevenção à vida e combate ao Covid-19, foi publicado no Diário Oficial da União em edição extra na tarde desta segunda-feira (11), o decreto n° 10.344 que inclui nova lista de permissões, entre as quais, academias, salões de beleza, cabeleireiros e barbearias, dentre outros.

Para Ricardo Maurício, Pós-Doutor em Direito Constitucional e professor da Faculdade Baiana de Direito e Gestão, o decreto é ilegal. “A medida coloca em risco a vida de consumidores. De acordo com o artigo 8º do CDC, os produtos e serviços colocados à disposição do consumidor não podem acarretar riscos à saúde ou à segurança. Neste sentido, sustento a ilegalidade”, pontua o especialista em direito do consumidor.  

Para justificar a medida, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que é preciso cuidar paralelamente a “questão da vida com a questão da economia”. E insistiu: “Sem economia não tem vida, não tem material para hospitais, não tem transporte…”

Vale ressaltar que o decreto não exclui a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que dá aos estados e municípios, autonomia para determinar medidas de distanciamento social.

Psicólogos oferecem acompanhamento gratuito para profissionais de saúde

Conhecimentos de psicologia, nutrição e educação física, juntos em um método que pretende proporcionar uma melhor qualidade de vida aos profissionais de saúde e de outros serviços essenciais, que estão trabalhando na linha de frente do combate ao coronavírus. A iniciativa é do projeto Benecer. 

Em meio a uma pandemia, sair para trabalhar,  exige que o profissional supere o medo de adoecer ou de contaminar amigos e familiares. E este fato tem sido um desafio para muitos trabalhadores das atividades essenciais, entre elas a Saúde, Segurança Públicas e outros Limpeza Urbana, e outros serviços essenciais.

Diante deste cenário o psicólogo baiano Diego Sant’anna, criador do Método Benecer, colocou os serviços e os profissionais das áreas de nutrição, educação física e psicologia  de sua empresa à disposição de quem trabalha na linha de frente do combate ao coronavírus. “A ideia é oferecer gratuitamente, amparo psicológico, físico e emocional, para que esses profissionais continuem saudáveis e  aptos para seguir desenvolvendo o trabalho com eficiência”, afirma Sant’anna.

“Essa ação é positiva pra quem ajuda e pra quem é ajudado”, destaca. “Precisamos acolher e cuidar de quem está cuidando e tornando nossa vida menos difícil. Essas pessoas também tem medo e ansiedade e precisamos olhar para elas e dar apoio, esperança e  vontade de seguir ajudando  as pessoas”, ressalta o psicólogo.

O atendimento acontecerá de forma individual, através de ligações telefônicas, mensagens de texto, ou por meio de videoconferências, respeitando o isolamento social. Vários profissionais ligados ao projeto Benecer, estão disponíveis para promover as sessões, que podem acontecer durante o dia ou a noite, a depender do que for acordado entre o terapeuta e o paciente.

Para agendar a primeira consulta basta enviar uma mensagem através do direct do instagram @diegosantanna86 ou pelo Whats App (71) 98627-0585. O contato pode ser feito a qualquer horário do dia ou da noite todos os dias. Mais informações no perfil @metodobenecer.

A Agência LK acredita em projetos como este, por isso, abraçou a causa e contribui com a divulgação, através do Achate a Curva e do perfil @achateacurvacovid19.

Saiba o que muda nos planos de saúde durante a pandemia do Covid-19

A pandemia causada pelo novo coronavírus vem modificando as relações de consumo em diversos aspectos. No âmbito da saúde, muitas dúvidas surgiram sobre os planos de saúde. Pensando nisso, o especialista Ricardo Maurício, Pós-Doutor em Direito Constitucional e professor e coordenador do Núcleo de Estudos Fundamentais da Faculdade Baiana de Direito e Gestão, responde as mais recorrentes. 

Ricardo Maurício explica que se o beneficiário estiver com sintomas, que se enquadrem na definição de caso suspeito de Covid-19, é de cobertura obrigatória os exames para detecção do vírus. Segundo ele, tal exigência está amparada pela Resolução Normativa N° 453 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). 

“Se o exame foi realizado fora da rede credenciada do plano, para que o consumidor tenha direito ao reembolso, é necessário que o procedimento seja previsto em contrato ou indicado pelo médico em situação de urgência e emergência. No caso do beneficiário ter sido infectado, o plano de saúde também deve cobrir o tratamento, levando em conta, obviamente, o seguimento assistencial do plano contratado, já que nem todos dão direito à internação. Em relação à medicamentos, a operadora somente tem a obrigação de cobrir os custos em caso de internação hospitalar”, afirma o especialista em Direito do Consumidor. 

Ainda segundo o professor da Faculdade Baiana de Direito, houve mudanças, também, nos prazos máximos de atendimento para a realização de consultas, exames, terapias e cirurgias que não sejam urgentes. 

“Nos casos em que os tratamentos não podem ser interrompidos ou adiados por colocarem em risco a vida do paciente, os prazos serão mantidos: atendimentos relacionados ao pré-natal, parto e puerpério; doentes crônicos; tratamentos continuados; revisões pós-operatórias; diagnóstico e terapias em oncologia, psiquiatria e aqueles tratamentos cuja a não realização ou interrupção coloque em risco o paciente, conforme declaração do médico assistente (atestado). Ficam mantidos, de igual modo, os prazos para atendimentos de urgência e emergência. A consulta de todos os prazos pode ser feita no Site da ANS: http://www.ans.gov.br”, afirma Ricardo. 

Caso não seja atendido dentro dos prazos estabelecidos, o consumidor deve procurar a operadora do plano de saúde para tentar resolver a situação. Persistindo o problema, a alternativa é fazer uma denúncia à ANS por meio dos canais de relacionamento da agência. 

As regras para troca de planos e inadimplência seguem as mesmas de antes da pandemia. No que se refere ao reajuste, em 2020 os planos não podem fazê-lo, baseando-se nos custos do Covid-19, visto que o que deve ser levado em consideração são os dois anos anteriores, 2018 e 2019.

Ambev vai doar mais de 1,4 milhão de litros de água potável para ajudar comunidades e hospitais públicos

Mais de 240 mil pessoas devem ser beneficiadas pela inciativa da marca de água mineral AMA

A Ambev vai doar mais de 1,4 milhão de litros de água potável para 140 comunidades de São Paulo e Rio de Janeiro. A quantidade equivale a 700 mil garrafas de 2 litros e é suficiente para ajudar cerca de 240 mil pessoas, que vivem em regiões periféricas com estrutura precária de saneamento e acesso à água potável. Além disso, em São Paulo, 18 hospitais das redes de saúde pública municipal e estadual também receberão garrafas. A iniciativa é da marca AMA da Ambev, água mineral cujo lucro já é 100% destinado a levar água para quem não tem.

“Como uma das maiores empresas do País, sabemos que é nossa responsabilidade ajudar. Neste momento, muitas pessoas encontram grandes dificuldades para ter acesso a água, por conta do isolamento que estamos passando, além dos efeitos econômicos que a pandemia de COVID-19 tem na sociedade. Por ser um recurso tão importante, vimos que precisávamos agir de alguma forma”, afirma Carla Crippa, VP de Relações com a Sociedade da Ambev no Brasil.

A Ambev vai envasar a água de seu próprio processo produtivo, o que é uma novidade para a cervejaria, que até então não envasava a substância dentro de suas fábricas. Mas, como 90% de qualquer cerveja é água, a matéria-prima está disponível e vai ser bem aproveitada agora para combater a epidemia.

A distribuição será em parceria com organizações como a CUFA (Central Única das Favelas), uma instituição de reconhecimento nacional e internacional que ajudou a identificar comunidades para receber as doações de água.

“É de grande valia que uma empresa do tamanho da Ambev esteja olhando para a favelas, neste momento de tensão. E levando o bem mais essencial a quem está precisando, no período atual. São atitudes como essa que vão contribuir para que o mundo saia mais forte e mais unido desta grave crise que estamos passando”, disse Celso Athayde, fundador da CUFA e coordenador geral dos programas “CUFA Contra o Vírus” e “Mães da Favela”.

A água que vai ser doada agora será envasada em garrafas de 2 litros – que são as mais recomendadas para situações como esta, de emergência. A água começa a ser distribuída a partir de 09/5.

“AMA nasceu com o propósito de levar água para as pessoas porque sabemos que muitos brasileiros, ainda hoje, vivem sem acesso a esse recurso. Agora, a água se faz ainda mais necessária, em meio à epidemia de COVID-19, por isso AMA se mobilizou”, afirma Carla.

© 2020 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA